Mais notícias:

Lançamento da MEC SHOW lota auditório e apresenta oportunidades para fornecedores locais

Publicada em 26/04/2019 - 17:52


Mais de 300 empresários, executivos e profissionais do setor produtivo do Espírito Santo participaram na manhã desta sexta-feira (26) do lançamento da MEC SHOW 2019 – Feira da Metalmecânica + Inovação Industrial e da Expo Construções 2019. Oportunidades de investimentos, geração de empregos e participação da indústria local foram apresentadas por grandes empresas do Estado.

presidente da Findes - Léo de CastroDurante a abertura, o presidente da Findes, Léo de Castro, destacou alguns desafios e oportunidades no Espírito Santo, reforçou a necessidade urgente do Brasil aprovar a reforma da previdência e destacou a necessidade de celeridade da agenda econômica nacional. “Hoje o setor produtivo tem uma pauta convergente com o governo federal. Precisamos acelerar as privatizações e concessões, reduzir o tamanho do Estado, o spread bancário e o custo do crédito para dar mais competitividade ao país e às empresas”, reforçou.

Já o secretário estadual de Desenvolvimento, Heber Resende, destacou as potencialidades capixabas e as ações que estão sendo executadas para a promoção do desenvolvimento regional de forma sustentável e equilibrada.  “Buscamos a diversificação da matriz econômica do Estado, e estamos de portas abertas para debater esse tema junto aos representantes dos setores de petróleo e gás, assim como o metalmecânico, que são extremamente estratégicos para o Estado”, disse.

Fusão

A palestra principal do evento foi com o gerente de Relações Governamentais e Comunicação da Suzano, Pedro Moraes Torres, que falou pela primeira vez com o empresariado após a fusão com a Fibria, uma transação de R$ 36 bilhões no ano passado, se tornando a maior produtora de celulose do mundo.

Na apresentação, Torres apresentou números da Suzano: 11 unidades industriais, 11 milhões de capacidade anual de celulose e 1,4 milhão de toneladas de capacidade anual de papel, além de 1,3 milhão de hectares de áreas plantadas e certificadas (equivalente a 200x Manhattan (NY)), três portos para exportação de celulose, 12 navios totalmente dedicados e 86 países atendidos.

Sobre o Espírito Santo, o gerente reforçou os ativos de 6 mil empregados diretos, uma capacidade de produção de 2,3 milhões de toneladas de celulose e três linhas de produção, além do Portocel, único terminal portuário especializado em celulose em parceria com a Cenibra. “A fusão da Fibria com a Suzano traz mais uma possibilidade que não existia antes aqui, que é o negócio papel. Uma das vantagens é que temos 100% da matéria-prima, diferente dos concorrentes”, ressaltou.

Ele apresentou ainda dados que apontam o crescimento anual na demanda global de celulose, de aproximadamente 1,4 milhão de toneladas por ano, puxado principalmente pelo consumo chinês, que cresce 1,1 milhão por ano. E ainda reforçou as possibilidades de inovação e novos negócios, na área de fluff (fraldas), nanocelulose, biocombustível, lignina, celulose solúvel, biocompósitos; expansão geográfica e de portfólio, dentre outros.

Oportunidades

A mesa redonda do evento abordou os investimentos e as oportunidades no Espírito Santo, com a presença do gerente de manutenção da ArcelorMittal Tubarão, Wellington Guidoni; o gerente de projetos de construção da Vale, Jairo Botassi dos Santos; o presidente da Câmara Setorial das Indústrias de Base e Construção, Antônio Falcão; e o coordenador do Fórum Capixaba de Petróleo e Gás, Durval Vieira de Freitas.


A ArcelorMittal projeta R$ 3,27 bilhões de investimentos para os próximos cinco anos, uma média de R$ 654 milhões por ano, englobando reforma do alto-forno 2, com R$ 133 milhões; do lingotamento contínuo, com R$ 256 milhões; projetos de Termo de Compromisso ambiental, de R$ 1,1 bilhão, projetos normativos, com R$ 240 milhões por ano; dessalinização, com R$ 50 milhões e bateria de coque, com R$ 523 milhões. Todos os projetos demandarão mão de obra de 5.166 trabalhadores.

Já o gerente da Vale apresentou os números de 2018: movimentação de US$ 7,2 bilhões no Estado, com 10.300 colaboradores, investimentos de mais de US$ 76,3 milhões em ações socioambientais; mais de 520 fornecedores locais atendidos e R$ 2,1 bilhões em compras locais. Para os próximos cinco anos, a mineradora planeja uma série de investimentos dentro do plano ambiental, como instalação de um novo sistema de aspersão de água, novas montagens de enclausuramentos, drenagem, pavimentação, e outros.

Feiras 2019

Consolidada como a principal feira de negócios do setor metalmecânico do Espírito Santo e uma das mais importantes do Brasil, a MEC SHOW 2019 – Feira da Metalmecânica + Inovação Industrial será realizada entre os dias 06 e 08 de agosto, na Serra. O evento vai reunir mais de 150 expositores dos setores de siderurgia, automação, energia, mineração, celulose e petróleo e gás. 

Já a Expo Construções 2019, em sua terceira edição, se consolida como uma das principais feiras da construção civil. Na última edição foram mais de 90 empresas fornecedoras de produtos e serviços de diversos segmentos, como cimento, plástico, tintas, gás encanado, móveis, rochas ornamentais, entre outros. Destaque também do evento é a Qualicon, espaço conceituado com uma ampla programação de palestras para profissionais do setor.